Sempre no segundo sábado do mês de outubro, celebramos o Dia Mundial dos Cuidados Paliativos. A data marca ações que chamam atenção da sociedade para a necessidade de priorizar políticas e serviços de cuidados paliativos. 

Neste ano, 10 de outubro é o dia oficial e o tema escolhido pela The Worldwide Hospice Palliative Care Alliance (WHPCA) – organização internacional que se concentra no desenvolvimento dos Cuidados Paliativos e Hospices no mundo – é “Meu Cuidado. Meu Conforto”.

O trabalho de paliação é interdisciplinar e permanente, dedicado aos pacientes tão logo tenham o diagnóstico de uma doença ativa que ameace a continuidade da vida deles de maneira progressiva e irreversível sendo que os tratamentos não são mais eficazes.

18 milhões morrem com dor todos os anos no mundo.

Médicos, psicólogos, enfermeiros e fisioterapeutas aplicam uma série de medidas para aliviar a dor física e psicológica do assistido, garantindo para ele a melhor qualidade de vida. O cuidado pode ser aplicado em ambulatório, unidades de internação, pronto-socorro e CTI, além da própria residência.

Busca-se evitar procedimentos médicos que são inúteis, alinhando os cuidados e desejos do paciente e preparando as pessoas ao redor dele para o processo de luto que vem a seguir. É comum se pensar que esse campo da medicina serve aos pacientes já muito próximos da morte, mas assistência tem início muito antes do desfecho e a equipe paliativista permanece com os familiares também na assistência pós-luto.

É primordial que a abordagem seja física, espiritual, psicológica e social.

Diferenciais no Cuidado Paliativo:

  • Receber tratamento para necessidades específicas. Por exemplo, dor de difícil controle, dificuldade de locomoção e fadiga intensa.
  • Em alguns ambientes há uma flexibilização dos horários de visitação para se estar com os familiares.
  • O especialista em Cuidados Paliativos precisa ter um conhecimento amplo da medicina, afinal este é um manejo técnico e preciso. Mas, além do aspecto físico do tratamento, esse profissional deve ter a capacidade para lidar com questões de fundo emocional e espiritual.

Separamos um video com depoimento do fundador do GRUPO GERIATRICS a respeito de Cuidados Paliativos:

Dr. Ricardo Rodrigues – fundador do GRUPO GERIATRICS (2) from GRUPO GERIATRICS on Vimeo.

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

Para emergências:        +55 21 3262-0100