Após a temperatura do mundo bater recorde neste 2023, estamos finalmente no verão. Durante a estação, quando estamos mais expostos ao sol, também estamos mais vulneráveis aos fatores de risco que ele causa.

A maior parte do ozônio atmosférico está concentrada em uma camada fina da estratosfera, a cerca de 16 km a 40 km acima da superfície da Terra. Foi nessa região que os pesquisadores descobriram um buraco na camada de ozônio acima da Antártida, em grande parte resultado do uso de produtos químicos chamados clorofluorocarbonetos, que antes eram encontrados em sprays aerossóis e espumas plásticas. A camada de ozônio absorve a maior parte da radiação ultravioleta do Sol, que pode causar queimaduras solares, câncer de pele e danos às colheitas.

Por exemplo, o sol forte pode causar o chamado estresse térmico, ao qual o corpo humano reage, tentando equilibrar sua temperatura interna, que é de 36°C. Entre outras reações, ele libera o suor e apresenta uma vasodilatação nas artérias, responsáveis por levar o sangue aos órgãos. Nestes momentos, pode haver queda de pressão sanguínea, causando sensação de mal-estar, moleza e canseira.  Muitas vezes acontece a insolação, que é uma hipertermia, quando o mecanismo de resfriamento da pele, a transpiração, falha e causa desidratação. Além disso o câncer de pele, motivo pelo qual fazemos o Dezembro Laranja. Não faça exercícios físicos em horários com maior incidência de raios UV, das 11h às 17h. E siga as dicas que damos abaixo:

DICAS PARA MANTER-SE SAUDÁVEL NO VERÃO

  • Hidrate-se;
  • Não substitua água por bebidas alcoólicas;
  • Faça refeições leves e frias mais vezes ao dia;
  • Prefira ambientes arejados e evite aglomerações;
  • Proteja-se do sol com chapéu, óculos escuros, roupas leves e protetor solar;
  • Use soro fisiológico nos olhos e narinas;
  • Evite a exposição excessiva ao sol, pois pode causar mal-estar e insolação.
Categorysaúde

Para emergências:        +55 21 3262-0100